• Pesquisar:

Menu superior



Vias Seguras / Eventos / Década ONU de Segurança no Trânsito





ONU proclama Década de Ações de Segurança no Trânsito

A Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas de 02 de março 2010 proclamou oficialmente o período de 2011 a 2020 como a Década Mundial de Ações de Segurança no Trânsito

Divulgação JPC Communication – 04/03/2010)

ONU.R1

Esta decisão foi tomada para estimular esforços global e nacionais para conter ou reverter a tendência crescente de fatalidades e ferimentos graves em acidentes no trânsito.

Na resolução de terça-feira, os 192 países membros da ONU solicitam à Organização Mundial de Saúde (OMS) para orientar esforços durante a Década. Outras grandes instituições de porte mundial apóiam a iniciativa que objetiva reduzir pela metade o número de fatalidades no trânsito mundial. Atualmente este número é de 1.3 milhões de pessoas mas se não houver reação dos governos, em 2020 ele pode chegar perto de 2 milhões de mortos por ano.

Etienne Krug, Diretor do Departamento de Prevenção de Violência e Perdas da OMS, presente à Assembléia, declarou que o momento de agir é agora e que a Década já chega atrasada pois a taxa de fatalidades no trânsito é intolerável. “Além dos 1.3 milhões de mortos, temos de contar os de 20 a 50 milhões de pessoas que se ferem gravemente nos acidentes e que atingem mais os mais vulneráveis – pedestres, ciclistas e motociclistas”. Pessoas entre 15 e 44 anos estão entre as maiores vítimas.

De acordo com o relatório da OMS divulgado em junho do ano passado as perdas provocadas pelos acidentes representam uma das maiores preocupações da entidade caracterizando o trânsito como um problema de saúde pública. Na avaliação da OMS será necessário reforçar as ações de prevenção de acidentes em 178 países onde a segurança no trânsito ainda deixa a desejar.

Etienne Krug informou que apenas 15% dos países possuem legislação apropriada para tratar dos principais fatores de risco no trânsito, como beber e dirigir, excesso de velocidade, fala de uso do cinto de segurança e uso de capacetes em motos, entre outros. Ele diz estar esperançoso de que a Década não seja apenas “palavras no papel” e que ações sejam efetivamente tomadas para contar o problema.

O Brasil está numa situação intermediaria no ranking da violência do trânsito das nações. Segundo dados do Ministério da Saúde, o Brasil possui uma taxa de 18.9 fatalidades por grupo de 100 mil habitantes. Países líderes, alguns europeus e outros asiáticos, registram 5 mas algumas nações africanas e asiáticas chegam a quase 50 mortos por grupo de 100 mil pessoas.

A comunidade brasileira ligada à segurança no trânsito espera que o Governo Federal acompanhe a decisão da Assembléia Geral da ONU e implemente um plano nacional para reforçar a segurança de trânsito no País. Um projeto de lei do Deputado Hugo Leal, a ser votado ainda no mês de março institui a Década de Ações de Trânsito no Brasil enquanto outro projeto de lei do Deputado Beto Albuquerque também a ser votado agora em março cria o Plano Nacional de Reduções de Mortes e Lesões no Trânsito.

Ver também:

 

Documentação sobre a Década de ações de segurança do trânsito: clique aqui

 

Plano nacional de redução de acidentes (2011-2020): clique aqui

palavras-chave: